Nas últimas décadas foi feito em Portugal um grande investimento na divulgação de Ciência e Tecnologia, tendo a Agência Nacional Ciência Viva um papel central na promoção de cultura científica, através da aproximação dos cientistas à população. Neste contexto, a criação da Rede de Centros Ciência Viva tem sido fundamental na proximidade estabelecida com as diversas comunidades onde se inserem, permitindo um maior e mais direto contacto com a Ciência. Nos Centros Ciência Viva, os ambientes são especialmente concebidos para desafiarem o visitante a participar ativamente no processo de aprendizagem, o que os transforma em espaços singulares, diversificados, onde é fortemente estimulada a interatividade, aumentando o interesse, a curiosidade, a motivação dos visitantes e, consequentemente, a aprendizagem em ciências.

O Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra

Localizado em Coimbra, num complexo de 2500 m2, o Exploratório assume-se como uma entidade de promoção de cultura científica para a Região Centro. Com duas décadas de existência foi, em 1995, o primeiro centro de ciência a ser criado em Portugal, integrando a Rede de Centros Ciência Viva desde a sua criação em 1998, que hoje conta com 19 unidades em todo o país.

O Exploratório é uma associação privada sem fins lucrativos, que no ano 2000 foi declarada como instituição de utilidade pública. Após as últimas duas décadas de atuação ao serviço da comunidade regional, o Exploratório assumiu a maturidade suficiente para entrar numa nova fase, marcada pelo alargamento do âmbito de atuação a públicos diferenciados e por uma escala de funcionamento ampliada. O objetivo passa por posicionar o Exploratório enquanto centro de ciência de referência a nível nacional e internacional, onde a inovação e a gestão sustentável se assumem como principais pilares da instituição, contribuindo desta forma para fortalecimento da Rede de Centros Ciência Viva.

2015 apresenta-se como momento de viragem: pela inauguração do novo pavilhão com uma nova exposição e um novo sistema de projeção hemisférica a 360º e pela requalificação dos espaços já existentes anteriormente com novas unidades temáticas expositivas. Por outro lado, estando integrado na Rede de Centros Ciência Viva e gozando de uma relação privilegiada com a Universidade de Coimbra, com os diversos centros de investigação associados e com as demais instituições de ensino superior da cidade, o Exploratório pretende assentar a sua atuação num conjunto de parcerias locais e regionais que o transformem numa entidade de divulgação científica ao serviço da Região Centro, promovendo a literacia científica em todas as faixas etárias, para as diversas camadas sociais e em diferentes espaços territoriais. É neste sentido que surgem os novos paradigmas sob os quais assenta a atuação do Exploratório:

Há Ciência para todos: Considera-se que a Ciência deve estar ao dispor de todos, pelo que se aposta numa programação diferenciada para várias tipologias de público. Se até aqui o público escolar representava a grande maioria dos visitantes do Exploratório, agora, pretende-se reforçar e ampliar o espectro às famílias, aos jovens, aos adultos e seniores, às crianças e aos turistas. A programação de ações e atividades concebidas, direcionadas e realizadas para públicos específicos é uma das principais abordagens do Exploratório para aproximar a Ciência do maior número de pessoas possível.

Levar a Ciência a todos: O Centro Ciência Viva de Coimbra é o local por excelência onde se encontram um conjunto de programas, atividades e ações direcionadas a diversos públicos. No entanto, sendo uma entidade de promoção da cultura científica da Região Centro, o Exploratório considera que a ciência não deve limitar-se ao espaço existente em Coimbra, mas sim alargar o seu âmbito territorial levando a ciência aos locais onde estão as pessoas. Esta nova abordagem prevê, para isso, um conjunto de parcerias estratégicas com outras entidades locais e regionais que permitam, de forma sustentável, a realização de ações e atividades de proximidade, onde se privilegie o contacto entre cientistas e populações, levando as instituições de ensino superior e a ciência às pessoas nas suas localidades, sensibilizando-as para conteúdos científicos e promovendo assim a sua cultura e literacia científica.

Proximidade e Igualdade são assim os conceitos em que o Exploratório baseia a sua nova abordagem. A par destes, destaca-se a Inovação, traduzida numa constante atualização de ofertas, conteúdos, atividades e projetos, que coloquem a instituição a par com as congéneres internacionais.