Lojas de Saber

Criadas por João José Pedroso Lima, as Lojas de Saber são sessões que decorrem no Exploratório há já mais de cinco anos.
O objetivo da iniciativa, segundo o seu fundador, é o de “facultar, de uma forma mutuamente enriquecedora, a experiência e o saber acumulado pelos mais velhos às novas gerações”. Por isso mesmo, cada uma das sessões conta com um(a) orador(a), geralmente "indivíduos reformados, com perfis diversificados, do mundo académico, ou não, e que estejam interessados em transmitir os seus conhecimentos de forma voluntária e solidária", que quinzenalmente vem ao Exploratório partilhar a sua experiência, o seu saber.

Atualmente, as Lojas de Saber decorrem na 1ª e na 3ª sexta-feira do mês, das 18h00 às 19h45.

Participe!

Ilha da Madeira: Dos ciprestes de Júlio Dinis aos vermelhos de Max Römer

Júlio Dinis, Joaquim Guilherme Gomes Coelho (1839-1871) procurou saúde na Ilha da Madeira em 1869, 1870 e 1871, regressou em Maio e faleceu em 12 de Setembro de 1871. Escreveu que «debaixo dos cedros e ciprestes ... dormem o último sono muitos mártires ... são ingleses cadavéricos, alemães diáfanos, portugueses descarnados, brasileiros, norte-americanos, russos; são velhos, adultos, crianças, vaporosas belezas femininas de toda a parte do mundo». Trouxe de lá os «Os fidalgos da casa mourisca», influenciado pelo Forte do Pico de «pequenas torres quadradas, que se erguiam, coroadas de ameias, nos quatro ângulos do edifício, ... certo ar de castelo feudal,... Nenhum estilo arquitectónico ... incongruências e absurdos daquela fábrica grandiosa, ... aquele vulto escuro e sombrio, contrastando com os brancos e risonhos casais disseminados por entre a verdura das colinas próximas,...»

Max Wilhelm Römer (1878-1960) nasceu em Hamburgo, foi cabo nas frentes de batalha de Champagne, Somme, Roménia e Grécia, chegou à Madeira em 1920 com a companheira e quatro filhos, fez bilhetes postais e cartazes turísticos, desenhou e pintou.
A filha Ana morreu tuberculosa em 1934 e o filho Max
regressou à Alemanha nazi em 1938, trabalhou na Bayer e
em 1984 doou o espólio paterno ao Governo da Madeira.

Participe!

Data: Sexta-feira | 20 outubro 2017
Horário: 18h00
Duração: 1h45
Orador: Alfredo Rasteiro - Professor Jubilado da Univ. Coimbra
Entrada Livre